top of page
  • Foto do escritorportalcaxias

Adelmo Soares diz que Daniel Barros trocou candidatura a prefeito de Caxias pela Secretaria de Educação

Parece que não saiu nada barato a desistência da candidatura de Daniel Barros a prefeito de Caxias e sua consequente adesão a candidatura de Paulo Marinho Júnior, que agora surge no material de divulgação simplesmente como Paulinho.

Segundo Soares, num hipotético governo de PMJ, o autointitulado Fiscal do Povo seria o titular da pasta da Educação do município, justamente a que detém o maior orçamento do organograma da administração.

O discurso de AS feito nesta quarta-feira, 03, na Assembleia Legislativa, foi motivado pelo gesto indelicado dos oposicionistas de Caxias ao reservarem uma cadeira como o nome do deputado numa coletiva de imprensa organizada na terça-feira em um hotel da cidade.

O gesto, que procurava constranger e agredir o deputado, que já não faz mais parte do grupo, acabou por despertar a revolta do agredido, que passou a relatar os motivos, todos eles justos e coerentes, de ter rompido os compromissos que o unia a pré-candidatura de Barros a prefeito.

Todo mundo sabe que eu estava apoiando para prefeito o pré-candidato Daniel Barros, mas ele desistiu da candidatura”, justificou Soares para em seguida revelar o que teria ocorrido nos bastidores para que isso acontecesse: “trocou a sua candidatura pela Secretaria de Educação”.

A revelação dos reais motivos que teriam feito o pré-candidato a prefeito desistir do seu projeto político pegou todos os caxienses de surpresa, pois devido a sua passagem pela Secretaria de Saúde no governo Léo Coutinho, que não deixou saudades em ninguém quando projetou a cidade para todo o Brasil com o escândalo da “maternidade da morte”, pensava-se inicialmente que era pra lá que os olhos do vereador miravam, mas que vê-se agora que o rapaz pode estar querendo muito mais.

A pasta da Educação de Caxias é a que possui o maior orçamento da administração e cuja gestão sempre foi entregue a educadores de renome na área

A suposta ida de Daniel Barros para o controle do futuro da educação do município torna-se temerário pelo simples fato do mesmo não ter nenhuma experiência com o setor.

Advogado de formação, mas que nunca teve um escritório de trabalho em Caxias e também não mantém uma atuação regular em processos na área, o último, e também único emprego conhecido do rapaz foi justamente na saúde do município, onde o histórico de resultados não o recomenda para outra missão no serviço público.


20 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page